Pular para o conteúdo principal

Postagens

"Um telefone toca num fim de tarde, começo de noite . . .

(Imagem: Reprodução)

* Alô?
* Pronto.
Ele: - Voz estranha... Gripada?
Ela: - Faringite.
Ele: - Deve ser o sereno. No mínimo tá saindo todas as noites pra badalar.
Ela: - E se estivesse? Algum problema?
Ele: - Não, imagina! Agora, você é uma mulher livre.
Ela: - E você? Sua voz também está diferente. Faringite?
Ele: - Constipado.
Ela: - Constipado? Você nunca usou esta palavra na vida.
Ele: - A gente aprende.
Ela: - Tá vendo? A separação serviu para alguma coisa.
Ele: - Viver sozinho é bom. A gente cresce.
Ela: - Você sempre viveu sozinho. Até quando casado só fez o que quis.
Ele: - Maldade sua, pois deixei de lado várias coisas quando a gente se casou.
Ela: - Evidente! Só faltava você continuar rebolando nas discotecas com as amigas.
Ele: - Já você não abriu mão de nada. Não deixou de ver novela, passear no shopping,
comprar jóias, conversar ao telefone com as amigas durante horas.

. . . Silêncio . . .

Ela: - Comprar jóias? De onde você tirou essa idéia? A única coisa que comprei
em …
Postagens recentes

Mitologia Grega: PROMETEU E O FOGO SAGRADO.

Prometeu sempre teve um pendor para as artes plásticas. Seu pai era o velho Japeto, um dos titãs, cuja origem se perde na noite dos tempos. Era tão velho que emparelhava em idade com Cronos, o pai de Zeus, e ninguém sabia precisar direito como e de onde surgira.
O fato é que o velho sempre nutrira uma admiração secreta por seu habilidoso filho.
— Este Prometeu promete! — dizia, repetindo pela milésima vez esse cansativo trocadilho.
Ásia, esposa de Japeto, escutava pacientemente os prognósticos do marido, mas não podia deixar de concordar com o seu otimismo. Não raras vezes flagrara o menino metido no barro, modelando com habilidade seres das mais diversas formas. Com o tempo Prometeu cresceu, até atingir a fase adulta. Agora, já com seu ateliê montado, era respeitado em toda a corte celestial como notável artífice. Um dia chegou um mensageiro todo-poderoso à sua porta, dizendo:
— Prometeu, Zeus decidiu criar um novo ser sobre a Terra, de tal modo importante que há de se assemelhar em…

A Cidadezinha Natal

(Imagem: Reprodução)

Idéia para uma história. Homem chega num carro com motorista a uma cidadezinha do interior.
Manda estacionar o carro na única praça da cidadezinha, em frente à única igreja, e diz para o motorista ficar esperando no carro enquanto ele inspeciona a cidadezinha a pé.
Não leva muito tempo. A cidadezinha é quase nada. A praça, a igreja, a prefeitura, algumas casas em volta da praça, poucas ruas. O prédio mais alto da cidadezinha tem quatro andares. É o que fica em cima da maior loja da cidade, a Ferreira e Filhos, que vende de tudo, e ouro.
A coisa fica mais suspeita ainda quando descobrem que as torneiras de ouro são para uma humilde casa de barro na zona mais pobre do pobre vilarejo.
Os americanos resolvem investigar. Uma tropa do exército cerca a casa e quando as torneiras de ouro são entregues na porta, a tropa entra junto ― e encontra o Saddam Hussein.
Uma família do lugar o acolheu, em troca de uma recompensa, e Saddam tem um pequeno quarto com um modesto banhe…

Dica de Livraço: A Estrada da Noite!!!

Oi meninas tudo bem???
Esse é um dos livros que andei lendo e achei o máximo, é um livro de terror maravilhoso, tem partes que da arrepios de ler e imaginar a cena!!!
Nunca tinha lido nenhum do autor Joe Hill, mas já gostei desse e de cara vou procurar outros títulos dele para ler, escreve super bem e mantem um suspense arrasador!!!
Vamos ao resumo!!!
Sinopse: Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
"Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulher…

Outra vida.

(Imagem: Reprodução)
Ela disse:
― Fiz uma descoberta terrível.
Ele disse:
― Ahn?
Ela disse:
― Descobri que a vida que eu vivi não era a minha.
Ele, sem desviar os olhos da televisão:
― Como assim?
― Minha vida, entende? A vida que eu vivi até hoje. Não era a minha.
Ele olhou para ela:
― Em que sentido?
― Eu simplesmente vivi a vida de outra pessoa. Sempre tive esta estranheza com as coisas que me aconteciam. Com os meus gostos, por exemplo. Nunca entendi o meu gosto por, sei lá, fígado. Beterraba. Quem é que gosta de beterraba? Tem loucura por beterraba? Eu tenho. Mas agora entendo. Não era eu. Eu estava vivendo a vida de outra pessoa. Meus gostos são de outra pessoa. Minhas decisões, minhas opiniões, tudo o que me aconteceu até agora...
Ele examinou o rosto da mulher por algum tempo, depois voltou os olhos para a televisão. Talvez fosse melhor deixar ela esgotar aquela idéia sozinha.
Ela continuou:
― Você, por exemplo. Eu nunca casaria com um homem como você.
― Sei.
― Só uma pessoa…

Mitologia Grega: ADÔNIS

Adônis foi o homem mais belo que a Grécia já conheceu. Por ele se apaixonaram duas deusas, e um rio de lágrimas correu por sua causa. Vivos e mortos pasmaram diante de sua estonteante beleza.
Vamos conhecer melhor a sua história.
Adônis era um jovem caçador. Seu rosto era tão belo que parecia ter sido esculpido, possuindo testa, olhos, nariz e queixo absolutamente perfeitos. Seus cabelos loiros lhe escorriam pelos ombros firmes e não havia ninfa dos bosques que não cobiçasse alisá-los.
Um dia Afrodite, a deusa do amor, estava conversando com seu filho Eros. quando teve a atenção desviada pelo surgimento inesperado do jovem mortal.
— Quem será este rapaz? Nunca vi nenhum mais belo — disse a deusa ao filho. Eros deu uma olhadela rápida. Sem responder, voltou-se novamente para suas flechas, as quais estava afiando amorosamente. Afrodite, percebendo que o seu garoto estava com ciúmes, abraçou-o. enternecida.
— Vamos, deixe de ciúmes! É apenas um belo rapaz, mas nenhum é tão belo quanto o…

Mitologia grega: OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

O maior dos heróis teria de ter o maior dos contos, também.
O famoso e intrépido Hércules era filho de Alcmena, casada com Anfitrião. Zeus, tomando um dia a forma de Anfitrião, fecundou-a, dando origem ao herói grego. Junto com ele nasceu outro menino, chamado Ificles, este filho de Anfitrião, que se tornaria tão obscuro quanto Hércules se tornaria famoso. Hera, a ciumenta esposa de Zeus, naturalmente não gostou nem um pouco da infidelidade do marido e tomou-se imediatamente de antipatia pelo filho bastardo de Zeus. Certa vez, Alcmena, a mãe dos dois garotos, após tê-los banhado e amamentado, deitou-os sobre um escudo de bronze. Enquanto os meninos brincavam e pedalavam o ar no berço improvisado, duas serpentes surgiram se arrastando insidiosamente em direção a eles. Vinham as duas a mando de Hera, a vingativa esposa de Zeus, para acabar com a vida de Hércules.
O pequeno Ificles deu um grito de susto ao ver os répteis avançando. Mas Hércules, que desde o berço jamais soubera o signif…